Casos de Microcefalia sobem 50% em uma semana

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

O número de casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central subiu 49,6% no Brasil em uma semana, segundo informou o Ministério da Saúde na noite desta terça-feira, 2. Já são 404 casos confirmados, ante os 270 da semana passada.

No mesmo período, o número de casos suspeitos aumentou 14,4%, passando de 4.180 para 4.783. Desse total, o governo afirmou estar investigando 3.670 casos, 222 a mais do que na semana anterior. Outras 709 notificações suspeitas já foram descartadas.

O boletim também informou que, dos 404 casos confirmados desde o início das investigações, em 22 de outubro de 2015, 17 estão relacionados ao vírus zika. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por outro lado, não reconheceu essa relação oficialmente.

O Ministério da Saúde acrescenta que a microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos além do zika, como sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.

Os casos brasileiros confirmados foram registrados em 156 municípios de nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Segundo o governo, o Nordeste concentra 98% desses municípios.

O número de mortes possivelmente relacionadas à doença também subiu em uma semana, de 68 para 76. Em 15 desses casos, a microcefalia foi confirmada como causa do óbito. Em cinco deles, houve identificação do vírus zika no tecido fetal. Outros 56 casos ainda estão sendo investigados, e cinco foram descartados.

No boletim, o Ministério ainda orienta as gestantes a adotar medidas para reduzir a presença do mosquito Aedes Aegypti transmissor da dengue, chikungunya e zika, como eliminar criadouros e proteger-se da exposição ao inseto, aplicando repelentes, por exemplo. Fonte: O Povo

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO