ALTA DE IMPOSTOS SÓ APÓS CORTE DE GASTOS

domingo, 13 de setembro de 2015

O governo federal decidiu que só anunciará aumento de impostos para reforçar a arrecadação após a divulgação de novos cortes de gastos em sua própria máquina. A expectativa é que as primeiras medidas saiam do papel no início da próxima semana.

A decisão atende a um pleito de influentes congressistas, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que insistem que o governo só peça sacrifícios à população após "cortar na própria carne". Do lado das receitas, voltou a crescer no governo a tese de que a melhor solução será criar um tributo sobre movimentação financeira nos mesmos moldes da CPMF, contribuição para a saúde.

A equipe econômica avalia que essa seria a melhor saída para fechar o rombo de R$ 30,5 bilhões no Orçamento de 2016 e tentar atingir a meta de superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública) de 0,7% do PIB (Produto Interno Bruto, soma de bens e serviços produzidos no país) no ano que vem.

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO