EX-PREFEITO DE BATURITÉ AGRIDE FUNCIONÁRIO PÚBLICO

quarta-feira, 22 de abril de 2015


Guillermo Antoniolli – (Baturité) - João Bosco Pinto Saraiva, conhecido por Bosco Cigano, prefeito afastado por improbidade administrativa da Prefeitura de Baturité, agrediu com socos, nessa noite de terça-feira, o professor de história do município, João Batista Lima de Assis. O fato ocorreu durante uma reunião informal, no auditório da Secretaria de Finanças, onde o tema eram os rumos para o Clube Balneário Itamaracá. O clube está sob a tutela de Bosco Cigano há oito anos e vem sendo usado como motel, em detrimento de sua função social. Umas das acusações contra o prefeito afastado é de não prestar contas da situação do clube, desde que assumiu a função.
A agressão ocorreu após o uso da palavra de vários associados do clube, que pedem a desapropriação do prédio para transformá-lo em um espaço de convívio social. O local também vem sendo cotado também para ser usado como uma extensão da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab).
Bosco Cigano pediu o uso da palavra. Porém, no início da fala foi avisado que seu tempo seria igual ao dos outros, ou seja, três minutos. “É pouco tempo para explicar. Não concordo”, reagiu. João Batista retrucou e disse não abrir nenhuma exceção, no que acabou levando um soco no rosto. Mesmo contido pelos seus correligionários, Bosco Cigano quis continuar com a agressão. João Batista se afastou e disse: “Mais um processo para você, corrupto”.
A prefeita em exercício, Cristiane Braga, se encontrava no local, acionou a polícia para conter o tumulto. “Isso é um absurdo. É esse homem que quer voltar à Prefeitura? É um desequilibrado”, disse indignada, em seguida pegou seu veículo e saiu do local.

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO