COQUELUCHE: Ceará deve vacinar 127 mil gestantes

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Um reforço na proteção contra a coqueluche. A partir desse mês de novembro, gestantes cearenses tem à dispoisção a vacina acelular contra difteria, tétano e coqueluche (dTpa) no Calendário Nacional de Vacinação pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), cerca de 127 mil grávidas deverão ser imunizadas. 

O principal objetivo do  Ministério da Saúde é reduzir a incidência e mortalidade causada pela doença entre os recém-nascidos. A vacina dTpa está disponível nos 35 mil postos da rede pública.

A recomendação do Ministério da Saúde é para aplicação da dose entre as 27ª e a 36ª semanas de gestação – período que gera maior proteção para a criança, com efetividade estimada em 91%. Entretanto, a dose também pode ser administrada até, no máximo, 20 dias antes da data provável do parto. Esta é a quarta vacina para gestantes no calendário nacional. O SUS também oferece a influenza, a dupla adulto (difteria e tétano - dT) e a vacina contra hepatite B.

Coqueluche é causada pela infecção de uma bactéria chamada Bordetella pertussis, que afeta o topo da garganta (faringe). As bactérias causam um incômodo na garganta, que dão origem às tosses. Entre os principais sintomas, tosse, espirros e corrimento nasal, olhos lacrimejando e, em alguns casos, febre baixa.

No estágio mais agudo, tosses intensas a ponto de não conseguir respirar; quando a pessoa finalmente consegue puxar o ar, soa como um grito agudo e após uma crise de tosse, o infectado pode vomitar ou se sentir muito cansado.

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO