Pesquisa Ibope aponta Dilma com 34%, Marina, 29%, e Aécio, 19%

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

presidentes
A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, chegou aos 29% na pesquisa de intenção de votos divulgada pelo Ibope nesta terça-feira (26). Já a presidenteDilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição, ainda lidera o levantamento, com 34%. Aécio Neves (PSDB) aparece em terceiro, com 19%, seguido de Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL), com 1% cada. Os outros seis candidatos somados acumulam 1%.
O Ibope simulou o segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva. De acordo com a pesquisa, a ex-senadora teria 45% e a atual presidente, que tenta a reeleição, 36%. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista venceria com 41% das intenções de voto, contra 35% do peessedebista.
Brancos e nulos passam de 13% para 7% nesta rodada e 8% do eleitorado prefere não opinar a respeito. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Por conta disso, não há empate técnico no primeiro turno, pois Marina Silva chegaria, no máximo, aos 31% da intenção de votos e Dilma Rousseff chegaria, no mínimo, aos 32%. 
A pesquisa foi encomendada  TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo" e é a primeira com Marina Silva como candidata do PSB. O Ibope ouviu 2.506 eleitore entre os dias 23 e 25 de agosto de 2014. No último levantamento do instituto, Eduardo Campos ainda era candidato. Na época, Dilma tinha 38%; Aécio  Neves (PSDB), 23%; e Eduardo  Campos (PSB), 9%. 
Dilma é lembrada por 27% dos entrevistados na pesquisa espontânea
Na pergunta espontânea para presidente, na qual não é apresentado o disco com o nome dos candidatos, a presidente Dilma é lembrada por 27% do eleitorado. A candidata do PSB é apontada por 18%, enquanto o peessedebista Aécio é mencionado por 12% dos entrevistados. Aqueles com intenção de anular o voto ou votar em branco são, nesta rodada, 12%.
Após o início do horário eleitoral e a mudança do cenário, cai significativamente o número de eleitores que não sabem citar espontaneamente o nome de um candidato: de 43% no início de agosto para 28% na atual pesquisa.

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO