Telefonemas e rádios disseminaram boato sobre Bolsa Família, diz Polícia

sábado, 25 de maio de 2013

A investigação da Polícia Federal que apura o boato sobre o fim do programa Bolsa Famíliamostra que rádios do interior do país e ligações feitas pelo celular foram os responsáveis por replicar o efeito viral da falsa notícia.
A repercussão da falsa notícia levou a uma corrida dos beneficiários a caixas eletrônicos no fim de semana, causando tumultos em 13 Estados.
Os investigadores trabalham para identificar as fontes das primeiras notícias transmitidas nas rádios locais e rastrear as ligações feitas para tratar do boato que levou milhares de pessoas às agências Caixa Econômica Federal.
O foco principal da investigação da PF durante esses primeiros dias tem sido descobrir a origem do boato e quem foram os primeiros sacadores do benefício nas agências da Caixa nos Estados do Pará, Ceará, Maranhão e Rio de Janeiro.
Os primeiros beneficiários do programa a retirar o dinheiro nesses quatro Estados, tanto na sexta-feira (17), quanto no sábado (18), serão chamados para explicar como receberam primeiramente a notícia. Eles deverão ser ouvidos a partir da semana que vem.
Segundo a Caixa, instituição que opera o Bolsa Família, houve corrida às agências em 13 Estados brasileiros. Em nota, o banco informou que o programa registrou 900 mil saques no valor de R$ 152 milhões durante o fim de semana.
Autoridades flagraram ao menos cinco versões para os boatos: greve de servidores da Caixa; bônus de Dia das Mães; repasse extra de R$ 300; fim do Bolsa Família e a suspensão temporária do benefício em razão da visita do papa Francisco -este circulou sobretudo pela região da Baixada Fluminense. (DN)

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO