Aniversário de Moraújo - Ce 27 de novembro - Parabéns !!!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Sua população é de 8.406 habitantes (estimativa IBGE 2008). Situado na margem direita do Rio Coreaú, na Zona Norte, ou Mesorregião Noroeste Cearense e Microrregião Coreaú, distante 287 kms da Capital.

História

Seu nome primitivo era Pedrinhas e o nome atual vem da junção das famílias Moreira e Araújo. O município de Moraújo tem suas origens no início da segunda metade do século XIX com a construção de uma pequena capela em honra de Nossa Senhora da Conceição, sob a iniciativa de Guilherme dos Reis e outros fazendeiros e demais moradores da região, em torno da qual surgiram as primeiras casas, dando origem à pequena povoação de nome Pedrinhas, essa demominação perdurou até 1951, quando a povoação foi elevada à categoria de Vila e sede de distrito, do município de Coreaú. Em 27 de novembro de 1957 Moraújo adquiriu sua autonomia política, emancipando-se de Coreaú. Nesse período achava-se à frente da administração municipal o moraujense Vicente Benício de Vasconcelos.

Economia

Sua base econômica é agricultura de subsistência - cultivo do milho, feijão, arroz, mandioca e outras leguminosas, em épocas de chuvas; na pecuária - criação de bovino, caprino, suíno; no extrativismo - cêra de carnaúba, algodão, mamona e oiticica. A pesca também teve sua importância em virtude dos recursos hidricos existente na área do município: o rio Coreaú (ora perenizado), o açude Várzea da Volta e outros riachos e pequenos açudes. Pela falta de incentivos dos órgãos governamentais essas atividades estão atualmente em decadência ou sem muita expressão. A atual base econômica do município está nos pequenos empregos públicos (municipais e estaduais), nas aposentadorias e pensões dos idosos, no pequeno comércio de produtos básicos e em outras atividades autônomas. O município não possui agência bancária e conta com um posto de serviços do setor e caixas eletrônicas e auto-atendimento.

Cultura

Compõe uma área geográfica onde os elementos culturias são idênticos aos de outros municípios, isto é, a cultura se manifesta pelos atos religiosos, cívicos, esportivos e no lazer. A festa da padroeira Nossa Senhora da Conceição, no início de dezembro, é a maior festa do povo moraujense e se constitui num marco de congraçamento dos habitantes e dos filhos que residem fora. O carnaval é bastante expressivo e atrai pessoas de várias cidades da redondeza. Também merecem destaque as festas juninas, as manifestações cívicas, as competições esportivas, as festas escolares e outros eventos ocasionais. Moraújo dispõe de um polo de lazer na sede, na margem do rio e no distrito de Várzea da Volta, na margem do açude, dispõe também de campo de futebol, quadras esportivas, e ainda centro de apoio e lazer para a comunidade da terceira idade, biblioteca, brinquedoteca, centro informatizado de pesquisa e lazer para a juventude - "ilha digital".

Geografia

O município de Moraújo tem uma área de 417 km² e está dividido em 2 distritos: a sede e Várzea da Volta, conta também com outras povoações: Boa Esperança, Goiana, Novo Horizonte e Timbaúba; áreas rurais como Cauã, Jordão e Serrinha têm expressiva presença populacional. Distante 60 kms. de Sobral, centro regional, e 287 kms. da capital Fortaleza, Moraújo está ligado a estes centros por estrada asfaltada e dispõe de transportes, tanto para estes como para outros centros, como Camocim, Tianguá, Canindé, Parnaíba(PI) e Teresina(PI).

Moraujenses Ilustres

Os princiapais moraujenses que fizeram história foram: Joaquim Fernando Moreira, fazendeiro, comerciante e político; foi prefeito de Palma (atual Coreaú) nos anos 30; Raimundo Manoel de Araújo, comeciante e político; foi o primeiro prefeito eleito de Moraújo; Vicente Benício de Vasconcelos, agropecuarista, comerciante e político; foi prefeito de Coreaú por três mandatos; Luzia Benício de Moraes, professora e educadora, formada em Fortaleza e na Bahia; foi a primeira professora diplomada e diretora da primeira escola regular do município; Adualdo Batista de Araújo, professor, filósofo e empreendedor; fundou o Colégio Farias Brito, de Fortaleza; Manoel Camilo de Albuquerque, escrivão; foi o primeiro oficial do Cartório local; Donizete Fernando Moreira, ex-seminarista, professor e bancário, foi co-fundador do primeiro ginásio do município. Destacamos esses que já faleceram e que realmente contribuíram para a história de Moraújo. (Esboço para a História do Município de Moraújo)

0 comments

Postar um comentário

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO